Buscar
  • Luísa Aranha

Pela janela

Pela janela, ela observava o mundo.

Pessoas pedindo na sinaleira,

dormindo ao relento.

Carros acelerados no asfalto,

barulhos de sirenes insistentes.

Pela janela, ela observava o mundo.

Foram dias, noites, madrugadas.

Lua cheia, minguante, nova, crescente.

Cheia novamente.

Ensinando paciência.

O tempo perdeu seu sentido.

As horas, a pressa, a falta.

Sobrava.

Tanto,

que as comidas ficaram mais saborosas,

as conversas mais profundas,

os olhares mais atentos.

A dor mais ardente.

As orações mais potentes.

Pela janela, ela observava o mundo.

As pessoas dançavam nas ruas.

Choravam emocionadas.

Os abraços saudosos,

Somos livres.

Estamos vivos.

Pela janela, ela observava o mundo.

Era tudo igual, mas ao mesmo tempo diferente.

A vida, finalmente, havia sido valorizada.

LOGO CeP IMPRESSAO.png

©2019 by Luísa Aranha. Proudly created with Wix.com