Buscar
  • Luísa Aranha

Nasci mulher

Talvez a gente se questione e escute algumas piadinhas no dia de hoje perguntando porque as mulheres tem um dia internacional da mulher. Quem sabe daqui mais uns anos, com a deturpação total dos fatos, digam que isso foi inventado pelas feminazis. Ou talvez a gente nem tenha mais um dia da mulher ou quem sabe mulheres na sociedade. Afinal enquanto você lê apenas uma linha desse texto uma mulher foi agredida em algum lugar do mundo. Opa! Agora já foram duas...

Eu sempre ouvi que a mulher era o sexo frágil. Que mulher deveria ser meiga, doce e delicada. Que devia casar e ter filhos. Não devia namorar muito, nem usar roupas provocantes e muito menos falar palavrão. "Que feio! Você é uma mocinha!", que atire a primeira pedra quem nunca ouviu isso ao falar um palavrão.

O fato é que ninguém diz que mulher tem escolhas, que a mulher poder ser e fazer o que ela quiser. E aí quando a gente levanta a voz dizendo que não quer ter filhos, não quer casar e quer ser astronauta todo mundo cai de pau. Se quiser fazer aborto então?! É pecado, é crime, é coisa de puta que não soube ficar de pernas fechadas.

Se eu digo que cantada é assedio vem dez com pau e pedra na mão dizendo que agora não podem mais flertar! Hey! Flertar pode, não pode é dar soco no olho porque a mulher disse não. Não pode é ouvir não e dizer "sei que ta fazendo cu doce", não pode é gritar e chamar de gostosa a mulher que passa na rua...

Mulher sangra todo mês. Não só o útero que descama porque não houve concepção. Ela sangra na pele quando é agredida, sangra na alma quando é julgada. Sangra pra colocar o feijão em casa. Sangra pra estudar e ter um emprego que pague igual se ela tivesse um pau no meio das pernas. Mulher sangra porque nasceu mulher. Veio de fábrica, não teve escolha. Mulher sangra porque quer escolher, quer ser alguém, quer ter o direito de ser ou fazer o que quiser.

Então, se hoje, amanhã ou depois, perguntarem porque nós mulheres precisamos de um dia internacional, lembre-se que não haveria a necessidade se enquanto você leu esse texto 24 mulheres foram agredidas no mundo simplesmente pelo fato de serem mulheres e terem dito algum não ou feito uma escolha que contraria o que a sociedade machista diz. Opa agora já foram 26...

-------------

📷Gostou? Então confere meu último lançamento "Sexo Virtual, Amor Real" na nossa livraria.

LOGO CeP IMPRESSAO.png

©2019 by Luísa Aranha. Proudly created with Wix.com