Buscar
  • Luísa Aranha

Cartas I - A que nunca recebi

Conversando com algumas amigas aqui na Rádio outro dia tive a ideia de iniciar um novo marcador no blog. Esse marcador será dedicado a cartas de amor. As cartas (ou mails) de amor que nunca escrevi, nunca enviei (ou não deveria ter enviado) e que nunca recebi.

 Vou começar com a que nunca recebi.... Espero que gostem e se quiserem podem mandar rascunhos que eu arrumo e coloco aqui...

Fulana, Depois da nossa conversa de ontem eu precisava te falar mais coisas mas não consegui. E tu sabe porque e se não sabe é porque não quer. Garota, quando você vai acordar e perceber que eu AINDA TE AMO e que não adianta essa história de "a nossa hora já passou e bola para frente". Eu sei que eu também fiz muita besteira e que tudo já faz tempo. Mas acredita que tu é a única mulher da minha vida e a única pessoa que eu consigo imaginar do meu lado para sempre. Eu não posso mais ouvir tuas histórias. Eu não consigo mais ser o teu ex bonzinho, que te dá conselhos sobre o que fazer da tua vida, com o teu namorado ou com qualquer outro. Não dá mais.  Não sei se tu te faz ou se no fundo tu sabe o que eu sinto e fica me provocando e castigando por aquela vez eu estar confuso e ter te dispensado. Não acredito que seja isso porque sei como tu sente. Sei porque somos parecidos demais e sinto da mesma forma que tu as coisas. Mas então eu preciso dizer com todas as letras que EU TE AMO, TE QUERO, TE DESEJO e se falo todos os dias contigo, sempre no mesmo horário, é porque eu PRECISO TE SENTIR PRÓXIMA. Não é bobagem.  Se eu tivesse criado coragem antes, provavelmente, não teria se passado tantos anos. Eu tentei, lembra? Tentei algumas vezes, mas quando tu vinha com aquele jeitinho, me olhando com os olhos brilhando e perguntando “que brincadeira é essa?”. Eu perdia a coragem e dizia “te peguei”. Será que se eu tivesse dito que era sério a gente estava junto? Aí mocinha. Eu não posso mais com isso. Nos últimos dias então, tu falando em terminar, o meu coração está parecendo a bateria da mangueira. Não quero te dar um conselho furado porque talvez seja a minha vontade e não a tua. Faço qualquer coisa. Mas de todos os motivos que nos separaram, e que depois tu cedeu para o teu atual, eu só não posso é largar meu trabalho... e tu sabe disso... Sei que tu vai demorar demais para receber isso e talvez passe mais uns dois anos até tu ler. Tô mandando para o e-mail que eu sei que tu nunca abre pra ver se o destino está do meu lado ou não. Vou te dar um tempo, sumir uns dias. Só quero te dizer que eu tentei. Tentei esquecer, tentei namorar outras minas mas não rolou. E a minha cabeça sempre está onde tu estás. O mais engraçado é que todo mundo torce pra gente acabar juntos. E as garotas falam que quando tocam no meu nome teu olho brilha. Eu sei que tu ainda gosta de mim. Eu sei que a gente fez merda e ficou enrolado numa confusão sem tamanho. Eu sei que tive medo porque tu era foda demais. Eu sei que nada vai mudar o que ja passou. Só que tu esta sempre falando pra eu ir adiante, para  virar a pagina que sempre tem mais historia... Eu sou o personagem de todos os teus contos, de todos os teus livros, tua inspiração e piração como tu vive repetindo pra mim. Então eu tenho que ser mais q o ex namoradinho que virou melhor amigo e que é a tua versão masculina. Linda, nada disso tem ordem ou nexo só tem uma coisa: amor louco e doentio. Um amor por ti infinito. Eu só queria voltar o tempo e fazer tudo diferente mas não dá.  Faz o que tu tem que fazer. Fica com quem tu tiver que ficar. Eu estou aqui e depois de todos esses anos to assumindo o que eu sinto e agora isso não é mais fofoca das garotas. Eu ainda sonho contigo e faço coisas que não da nem para falar. Te amo, sempre te amei e só quero poder estar do teu lado, não como teu amiguinho. E se eu tiver direito a um unico pedido, fica comigo. Depois de apertar o botão enviar  me afundo nas garrafas olhando o Guaiba e esse por do sol de Deus... Amanhã almoço com a tua amiga e conto da minha coragem extrema de mandar um mail para ti numa caixa que tu nunca abre. Ela vai ser a minha ajuda do destino. Te amo Fulana. Do teu Siclano.

---------------------------------------------------------------

Gostou? Manda teus rascunhos que eu publico por aqui. Essa foi tirada do rascunho de um amigo que mandou muito tempo depois do que deveria e, infelizmente, não era para mim... Era para uma menina que não está mais nesse mundo, mas que deve ter recebido com muito amor essa declaração.

LOGO CeP IMPRESSAO.png

©2019 by Luísa Aranha. Proudly created with Wix.com