Buscar
  • Luísa Aranha

Previsão do tempo

Tem dias que amanhecem cinzas. Mesmo que o sol brilhe pela janela, a chuva dos olhos não perdoa. Tem outros que nascem ensolarados e quanto mais chove na rua, mais nua fica alma. Dias de sol, dias de chuva. Momentos  que brilham, que escurecem.  A alma da gente não respeita a previsão do tempo e contradiz todas as orientações da mocinha da televisão.

Ontem ela avisou que deveríamos sair preparados. Sombrinha, capa de chuva, galochas e um casaquinho... O dia seria feio, chuvoso, sombrio. Mas a alma? A alma estava ensolarada, desprendendo de si um calor escaldante, estonteante. Não havia nuvem carregada que pudesse esconder o sol que nela habitava. Pode chover todo dia, ou o dia todo. Tanto faz. Quando tem sol dentro da gente, tudo fica mais fácil. Pode ser também que ele brilhe lá fora, queime a pele com força, raiva, vigor. E aqui dentro desabe o mundo, chova uma tonelada de mágoas, ressentimentos e desilusões.  Acontece.

A previsão do tempo até pode acertar. São tantos equipamentos caros e estudos, que, ás vezes, acertam tudo. Mas e aqui dentro? Que equipamento ainda não inventado pode dizer qual será a previsão do tempo da sua alma?  Vem do fundo, de dentro mesmo, de coisas que eu nem lembro, que você não pensa mais, que fez questão de esquecer, mas que está lá. Está presente porque um dia você viveu, um dia você aconteceu.

Um dia de sol ou um dia de chuva, nada mais é do que um dia normal. Um dia que a natureza resolveu nos presentear com cores lindas ou lavar as nossas ruas. Agora a lama ensolarada ou chuvosa... ah essa não tem explicações. Elas acontecem e tudo bem, é normal. O que importa, de verdade, é saber que depois da tempestade o sol volta a surgir, mesmo que discreto e singelo e, pode trazer um arco-íris, com seu pote de ouro no final.

LOGO CeP IMPRESSAO.png

©2019 by Luísa Aranha. Proudly created with Wix.com