Buscar
  • Luísa Aranha

Acordei com o pé esquerdo, só pode

Tem dias que a gente acorda assim. Com o pé esquerdo. Não tem outra explicação. Acorda as oito da manhã de um dia de férias em que se poderia dormir até mais tarde com o telefone tocando. E vejam só! É engano. Depois se tenta dormir mais, mas parece que o sono foi embora. A cabeça já começa a fervilhar, coisas a fazer, respostas sendo aguardadas, decisões importantes para serem tomadas. É porque mesmo em férias a gente nunca para.

Café da manhã, um banho para relaxar e a porta do box emperra. Não abre nem fecha. Aquele frio, você ali, nua em pelo como veio ao mundo, sem conseguir sair do box ou ligar o chuveiro porque quem vai acabar tomando banho é todo o banheiro. Tentativas frustradas de abrir a porta. Vontade de chorar. Ninguém mais em casa. Celular obviamente não está ali. Ai Meu Deus preciso de um cigarro!

Duas horas depois alguém chega em casa. Mais meia hora de tentativas até que a porta abre. Feliz você sai do banho dando risada. Se veste. Hora de retomar o dia. Onde parei mesmo? Certo. Coisas a resolver. Banco, pagamentos, chatices normais da vida de qualquer cidadão que ainda não tem grana pra ter uma secretária ou um office boy para essas "burrocracias".

Consulta o saldo. Ué? onde está o dinheiro do meu pagamento? Não está. Entra em contato com a Agência, o pagamento está atrasado. Cliente não pagou ainda. "Sentimos muito mas em função disso o job será suspenso por tempo indeterminado". Não sei se choro ou começo a rir.

Além de não receber ainda acabo de perder um frella. Bom. Muito bom. O que falta acontecer? Vamos lá! Já que não vou ao banco agora vamos secar os cabelos. Secador não liga, nada liga. Faltou luz. Vou até a sacada espiar estão trocando três postes na esquina de casa. Ok! Sem previsão de retorno. Vou chorar. Aposto que vou.

Vamos almoçar então? Quem come seus males espanta, certo?! Errado. O fogão é elétrico. Preciso de fósforos. Não tenho fósforo em casa. É meio dia. Cidade de interior tudo fecha as onze e meia. Agora sim. Com certeza vou chorar.

Mas amanhã é um novo dia. Meu aniversário e as coisas só podem melhorar. Assim espero. Mas pra ter certeza vou cuidar pra acordar com o pé direito. O esquerdo nunca mais.

LOGO CeP IMPRESSAO.png

©2019 by Luísa Aranha. Proudly created with Wix.com